Saúde e Nutrição: Adoçantes: Até onde conhecemos sobre eles!

3 de janeiro de 2014

Olá meninas, tudo OK? Eu sou a Nat Nutri correspondente aqui do Glam e nutricionista da Nat Vozza.

blogdemoda-glam4you-nativozza-nutricao-adocantes

Essa semana queria conversar com vocês sobre os adoçantes, pois a cada ano ele ganha mais e mais mercado entre as pessoas preocupadas com a saúde e, principalmente, com o culto ao corpo. Em meados da década de 80, os produtos dietéticos eram considerados farmacêuticos e seu consumo limitava-se aos portadores de diabetes e comercializados somente sobre orientação e prescrição médica.

Hoje as coisas estão beeeeeem diferentes, o consumo dos adoçantes por indivíduos preocupados somente com quantidade calórica e não com qualidade, estão presentes em grande parte dos alimentos e são encontrados para compra em qualquer lugar.

Segundo uma pesquisa feita dos EUA e aqui no Brasil, levanta a hipótese que o consumo de alimentos repletos de adoçantes, como os light e diet, provocam no corpo mais vontade de comer açúcar e maior compulsão aos carboidratos, como: pão, arroz, macarrão, batata, etc. Quando consumimos a açúcar (glicose), esse faz a liberação de neurotransmissores responsáveis pela regulação das sensações de prazer e a formação de hábitos associados à comida como uma recompensa. Já os adoçantes não parecem ter essa propriedade.

Outros estudos apontam que o alto consumo de bebidas adoçadas artificialmente, como por exemplo, os refrigerantes diet, light e zero, estão associadas à obesidade e o desenvolvimento da diabetes. O cérebro entende a entrada de doce no organismo, mas não há calorias para serem queimadas, em longo prazo faz com que o organismo poupe energia e o corpo ganhe peso.

Meninas, para vocês entenderem melhor, vamos a eles:

Stévia (Steviarebaudiana) :

Planta indígena de sabor 400 vezes mais doce que a sacarose, é indicada para quem quer perder peso, para diabéticos (em pouca quantidade) e consumidores em geral. Fiquem atentas nos rótulos dos produtos, pois muitos são misturados adoçantes artificiais, como o ciclamato e sacarina sódica para reduzir o custo.

Sucralose

Um derivado da cana-de-açúcar adoça cerca de 600 a 800 vezes mais que a sacarose (um tipo de açúcar). Não apresenta calorias e está associada à eliminação da flora bacteriana boa do intestino, quando consumida em grande quantidade.

Sacarina sódica:

Proibida nos EUA, esta substância é derivada do petróleo adoça de 200 a 400 vezes mais que a sacarose. Há suspeitas de que o excesso dela possa causar cânceres. Não recomendo o consumo para pessoas com pressão alta e pessoas com problemas renais.

Ciclamato:

Cerca de 20 a 30 vezes mais doce que o açúcar, geralmente é encontrado junto com a sacarina. Também é derivado do petróleo. Pesquisas recentes têm mostrado que diversas marcas de refrigerantes diet no Brasil já contêm, em uma única dose (1 copo-200ml), quantidades de ciclamato superiores ao limite máximo de ingestão diária.

Aspartame:

Seu poder adoçante é 180 a 200 vezes maior que a sacarose. Não deve ser consumida por portadores de fenilcetonúria (doença genética), já que contém fenilalanina. Suspeita-se que seu consumo excessivo esteja associado ao surgimento de certos tipos de câncer, dores de cabeça, problemas neurológicos entre outras complicações.

Acessulfame- K:

Adoça cerca de 200 vezes mais que a sacarose. Pessoas com problemas renais que exigem restrição de potássio devem controlar rigorosamente o consumo desta substância.

Sorbitol, manitol e xilitol

Obtidos a partir do processamento industrial da glicose, frutose e xilose, respectivamente, apresentam valor energético aproximado ao da sacarose. Altas doses podem causar diarréia. Podem facilitar a formação de cálculos renais por favorecerem a perda de cálcio. Obesos e diabéticos não recomendo o consumo.

O consumo de adoçantes para crianças e gestantes, deve ser muito bem orientado e controlado. Não recomendo o consumo na maioria dos casos!

Deem preferência ao açúcar natural presentes nas frutas, OK?! Elas ainda contêm quantidades extras de vitaminas, minerais e fibras.

Agora eu pergunto para vocês: alimentos adoçados artificialmente podem ser consumidos de forma indiscriminada?!  …. Aguardo a respostas  =)

Dúvidas e perguntas me enviem aqui no Glam ou por e-mail ([email protected]).

Bjs

Nat Nutri

Compartilhe:

11 comentários

Deixe uma resposta

  1. Se tiver que optar por um tipo de adoçante, qual escolho? Fiquei na dúvida.

    1. Oi Lu,
      Eu recomendo os 100% naturais, como stévia e sucralose. Lembre sempre de avaliar o rótulo nutricional, também, dos adoçantes, pois eles costumam misturar outros adoçantes artificiais com o intuito de diminuir seu custo. OK?
      Bjs

    2. Oi Lu,
      Eu recomendo os 100% naturais, como stévia e sucralose. Lembre sempre de avaliar o rótulo nutricional, também, dos adoçantes, pois eles costumam misturar outros adoçantes artificiais com o intuito de diminuir seu custo. OK?
      Bjs
      Nat Nutri

  2. O açúcar mascavo pode ser consumido normalmente? ele entra em qual categoria dos que você indicou? obrigada.

    1. Olá Ediana,
      Ele pode ser consumido, sim. Para indivíduos que não tem a indicação do consumo do adoçante é a melhor escolha.

      Beijinhos
      Nat Nutri

  3. Nat, você pode listar,por favor, alguns dos adoçantes (marcas) que você recomenda? Obrigada!
    Beijokas

    1. Fernanda,
      Tudo bem?
      Pode, por favor, me enviar um e-mail ([email protected]) com essa solicitação?
      Beijos
      Nat Nutri

  4. Parabéns Nat! Adorei a sua matéria! Mandou muito bem! Sucesso sempre ! Beeeeeeeijao

    1. Obrigada, Má!
      Você é uma querida =)

      Beijos

  5. […] Fonte: http://www.glam4you.com/2014/01/saude-e-nutricao-adocantes-ate-onde-conhecemos-sobre-eles/ […]

  6. Oi Lu,
    Eu recomendo os 100% naturais, como stévia e sucralose. Lembre sempre de avaliar o rótulo nutricional, também, dos adoçantes, pois eles costumam misturar outros adoçantes artificiais com o intuito de diminuir seu custo. OK?
    Bjs
    Nat Nutri