RECEITA DE SALADA QUE VALE UMA REFEIÇÃO

8 de agosto de 2016

Oi meninas, tudo bem? Sou Patricia Guimarães do Senhora Mesa e hoje trago uma receita de salada simplesmente deliciosa que substitui facilmente vale uma refeição.

salada-que-vale-uma-refeição

O quanto mais verdadeira somos, mais sucesso temos como consequência do nosso trabalho. De segunda a sexta, quando não tenho eventos ou restaurantes pra visitar, me alimento de forma equilibrada. Mesmo amando lasanha, adoro suco verde, sopas, cremes, arroz sete grãos e por aí vai. O segredo está em como você preparar esses ingredientes. Eles podem ficar deliciosos.

O mesmo tempo que tento manter esse equilíbrio a maioria dos dias, eu pratico exercícios físicos. Faço musculação e corrida, ainda que de leve. Não gosto de academia, mas não tem jeito. A idade aumenta e a gravidade no corpo também. Adoro atrapalhar essa dobradinha.

Nessa receita  de salada que vale uma refeição, além de ser linda visualmente, o que já abre o apetite, tem ingredientes que agradam a maioria das pessoas. Quem não ama um palmito, tomatinho, manga ou fatias de presunto parma? Além de tudo, é rápida e fácil de preparar. Essa receita pode ainda  servir de inspiração pra você se aventurar e criar outras combinações.

Mas se você está vendo essa salada que vale uma refeição e vai fazer um menu completo não tem problema. Use essa salada como entrada e seus convidados vão amar. A acidez do limão ou vinagre abre o apetite. A receita é da chef Gabriela Moura, que fez especialmente essa salada clicada para a Revista Senhora Mesa pelo fotógrafo GW.

Salada que Vale uma Refeição
Reúna em um prato alface lisa, americana e roxa, rúcula, agrião, tomate cereja, manga, palmito, presunto cru, crostata e coalhada seca e sirva com molho vinagrete de hortelã. Para o molho, misture uma colher de sopa de vinagre, duas colheres de sopa de azeite, duas folhas de hortelã, cebola picadinha e sal. Você pode substituir o vinagre por limão se preferir.

Compartilhe:

1 comentário

Deixe uma resposta

  1. Nati, eu tenho uma filha de 7 anos e até quase os 4 anos foi exatamente essa mesma função, às vezes eu até chorava pensando que estava fazendo tudo errado… Mas graças a deus é uma fase e passa, hoje ela é super cordata e querida. Beijos e força.