DIÁRIO DE UMA MAMÃE: AMIGDALITE, SHOOTING E MUITA CORRERIA!

22 de junho de 2016

Pois é, cada semana é uma semana. Parece uma afirmação redundante, talvez até seja, mas para mim é mais uma força de expressão para explicar como a vida com uma criança pequena é uma monta-russa…

De emoções, sentimentos, desenvolvimentos, acontecimentos, e todos os “entos” e “ções” que possa existir no dicionário!

diario

Eu estou em um momento completamente cabelos em pé, pois minha Sosô (funcionária de casa e segunda mãe) saiu de férias na terça-feira passada. Ela passa todos os anos os 30 dias de férias com a família na Bahia. Minha vida já fica mais complicada aí, pois sou dependente até emocionalmente dela. Não tenho família em SP e ela é a minha mãezona. Sabem? Mas ok pois fico feliz com ela viajando e sendo feliz. Pois bem, sempre fico esse mês me virando em casa e contrato apenas uma faxineira para dar aquele HELP no trabalho mais pesado rs. Calma, já estou sentindo cheiro de pessoas pensando: Mas você tá descabelada só por isso? Não, realmente isso não é motivo para me descabelar, estou há 6 anos acostumada com as ferias da Sosô, não é isso. Vamos lá. Coincidentemente, no mesmo dia a Ana, baba do Be, precisou sair para ficar ao lado de seu pai que ficou doente. Ele acabou internando, hoje está tudo bem, graças a Deus, mas ela ainda está com ele, já em casa, acompanhando. Pois bem, eu trabalho, marido trabalha, não temos nossos pais por perto ( os dele moram na fazenda e os meus em Campinas ), não temos Sosô e não temos Ana. Há 8 dias!

“Ah, tudo bem, vocês conseguem se revezar”.

Bernardo ficou com febre há 2 dias. Apenas para ir contra aquela frase de auto-ajuda: “não tem como piorar”.

Nós realmente nos revezamos. Antonio é um paizão e super participativo ( odeio usar a palavra ajuda. Ele não me ajuda, ele participa e é Mara! ). Mas nesses últimos dias eu ando querendo gritar no travesseiro, sabem como?

Hoje, particularmente, estou escrevendo do celular ( porque meu computador quebrou! Eita! Será que estou no inferno astral 5 meses antecipado? ), com roupa ainda vomitada, depois de colocar Bernardo para dormir com 15 minutos de cosquinha nas costas ( só dormiu assim, minhas costas estão travadas ahaha ). Ele vomitou no almoço, e não foi um vomito normal, foi muito vomito, depois de tomar 2 dos 4 remédios que tem que tomar por dia. Está com amigdalite tadinho. A febre ainda não cessou por completa, ela está bem amoado e deve estar com mal estar da febre. Odeia tomar remédio, então faz tanta força para não tomar que acaba vomitando. O antibiótico que começou ontem, precisa ser dado por 10 dias! O celestamine, para o nariz e gripe, por 5. Digesan para o antibiótico não voltar, por 10 também. Enfim… Uma delicia! Rs.

A febre começou antes de ontem, ele acordou de 5 em 5 minutos, não conseguia dormir, reclamava de olhos fechados. Doía em mim. Pela primeira vez colocamos ele na nossa cama. Não deu certo. Nem ele e nem nós dormimos. Foi assim até as 6:30h, horário que ele deu uma relaxada e dormiu até as 8h. Mas eu tinha fotos marcada em um teatro, com muita gente envolvida é impossível de cancelar. Fui às 9h. Olhos baixos e vermelhos, coração despedaçado, mas nada que uma boa maquiagem não arrume, certo?

Estava lá de corpo presente, mas minha alma estava desconsolada. Ligava de 5 em 5 minutos para casa. Ainda bem que tenho um marido participativo! Ele conseguiu cancelar seus compromissos, levou Bernardo no medico e me deixou tranquila fazer o meu trabalho.

Estava fotografando os vestidos da minha coleção para o Atelier Candy Brown, uma realização para mim. As fotos foram dentro do Teatro Renault, local que recebe os melhores musicais Broadway e do qual eu já fui milhões de vezes como fã e espectadora. Era um dia mágico e muito esperado por mim… Mesmo assim pensei milhões de vezes em como iria cancelar as fotos, confesso. Mas além da Nati blogueira, existe a Nati empresária. Eu estou dos dois lados da Moeda e entendo que não existe a possibilidade de cancelar algo assim! Metade de mim estava despedaçada, muito mais do que apenas cansada. Despedaçada de deixar meu bebê doentinho em casa e não poder dar meu aconchego e amor de mãe. Mas a minha outra metade estava realizada e orgulhosa de mais um trabalho ( bem ) feito com amor e dedicação. Confesso que essas metades se cruzam. Confesso também que muitas vezes sinto culpa por esses dois sentimentos estarem presentes simultaneamente dentro de mim.

Já parei de escrever esse diário incontáveis vezes. Algumas por interferências do choro do Bernardo lá do quarto. Ele chora dormindo, vezes porque não consegue respirar direito, vezes porque perdeu a chupeta. Está manhoso. Mas quem não fica quando está doente? Eu fico, no auge dos meus 31 anos… Outro motivo é o meu WhatsApp, bombardeado de cobranças. Tem vezes que tenho vontade de cavar o chão de casa, colocar minha cabeça lá dentro e gritar. Até ficar sem voz! Ahahahahahahah. Sou dramática, liguem não!

Minha assistente me cobrando o diário, pois já são 14:30 e ainda não tem post no blog. Cobrando a escolha de roupas de um parceiro, para fotografar semana que vem. Cobrando a resposta de um e-mail de coração de ação. Cobrando a foto que preciso dar um jeito de fazer hoje ( mas nem banho consegui tomar ainda! Ahah ). Antonio cobrando coisas da empresa. Vittoria do estilo da NV cobrando duas reuniões que precisamos ter, incluindo desenvolvimento da coleção de inverno 2017. Duas amigas queridas me convidando para evento que elas vão fazer. Um amigo me cobrando uma foto para uma ação beneficente. Leitoras cobrando respostas. Enfim. Cobranças e cobranças. Casa suja! Filho doente e sem Babá para me ajudar a responder todas essas cobranças…

Realmente ficar sem Baba, não é algo de outro mundo. Ficar sem funcionária também não. Mas tudo ao mesmo tempo com filho doente, é enlouquecedor!

Eu odeio ser reclamona e pessimista. Mas se hoje eu escrevesse algo diferente disso. Eu estaria sendo falsa e mentirosa, o que odeio mais do que ser pessimista! Ahahahahahahahahahah. Acredito que todas as mães passam ou já passaram por momentos assim, e como já disse várias vezes, se eu contar só as flores e os dias maravilhosos que temos seria uma tremenda de uma “filhadaputagem”,  desculpa o termo kkkkk. Isso aqui é um diário real, de uma mãe real, com uma vida real. Não é tudo flores!

Sei que tudo vai se resolver. Sei que é apenas uma passagem, um momento. Acho até que estamos nos saindo bem, modéstia à parte rs. Eu e Antonio somos um time!

Obrigada por vocês gostarem de mim como sou. Obrigada por quererem saber as partes ruins também…

Acredito que precisamos desmistificar a grama do vizinho. Todos somos iguais, independente de fama, realizações, dinheiro, roupa, carro, bolsa. A grama tem a mesma cor! Vamos todos para o mesmo lugar!

Beijos com amor,

Nati e Be, 1 ano e 6 meses, hoje!

Compartilhe:

18 comentários

Deixe uma resposta

  1. Ai…quantas vezes eu já coloquei meu filho pra dormir, fechei a porta e chorei de soluçar!!! Tem dias que parece que tudo vai desmoronar mesmo, mas sempre passa né…kkkk. Boa sorte nesses dias complicados!

  2. Nati muita força nesse momento conturbado, também sou sagitariana e faço um cavalo de batalha para meus problemas ( que para mim são tão caóticos, que faço até terapia)…
    Uma vez me disseram algo que creio que você já tenha escutado: Os problemas servem para nosso crescimento!!!! Mas te digo que amaria passar pelo menos uma semana sem eles…Rs.
    Forte abraço e que tudo volte a ficar na mais plena harmonia…

  3. Ô Nati, senti sua agonia daqui.. ainda não tenho filho, mas sinto sua aflição.
    Uma coisa que talvez ajude, mas tem q ser indicado pelo seu médico é medicar o Bê com injeção, elas costumam ser mais fortes, deixam o bumbum doloridinho mas é coisa de 5 dias no máximo pra criança estar bem. Falo pois meu sogro é farmaceutico, com 3 filhos na bagagem e mais de 30 anos de experiencia, e foi essa a recomendação para uma criança que não consegue tomar comprimidos pq nao toma mesmo e também estava com a garganta mto inflamada. Conversa com o médico dele, talvez seja menos sofrido pra vcs 3.
    Não se desculpe por ser verdadeira e honesta com suas leitoras e com seus sentimentos de mãe, te adoramos assim, por ser “gente como a gente”. Tudo vai passar 😉
    bjs

  4. Nati, outro dia encontrei a Bruna no aeroporto e mandei ela te mandar um beijão! Me identifico com vc! vai dar tudo certo!! não se cobre tanto!!! Beijos doces em vc e no bê! Orando por ele melhor…. :)

  5. Querida, tudo passa, graças a Deus! Mantenha seu bom humor e dedicação…Desejo saúde para o Bê e para você, super mamãe!!

  6. Aaaah minha linda, te acompanho tem bastante tempo e quando estava grávida descobri a minha gravidez e me inspirei e me inspiro em você, te acho muito parecida comigo no seu jeito até pq a prioridade é o Bê ( que por coincidência é o mesmo nome que escolhi para o meu filho, então imagine a loucura na hora que descobri isso ). Graças a Deus temos maridos, pais incríveis e parceiros em casa, o meu Bê hoje com 1 ano e quase 1 mês, no domingo após o carnaval teve gastroenterite, depois de dias no hospital tentando a melhora, trocas de remédio, ele ainda mamava (e mama ainda) no peito e era a única forma de se alimentar que ele aceitava pois tinha medo de vomitar, já que já estava tão dolorido.. Cobranças vinham de todos os lados e a que mais que enlouquecia era “VOCÊ PRECISA LEMBRAR SE DE FATO ELE NÃO COMEU NADA ALÉM DO QUE ELE COME” (sempre tentei dar a alimentação correta pra ele com rotina ou seja só se comeu após ser abduzido), deixei de ser mulher, filha, esposa, ser humano para ser a mãe do meu Bernardo.. Cada agulhada eu sofria, dava vontade de gritar, quando o via dormindo só chorava pois preferia estar mil vezes e até mesmo o ano inteiro com gastroenterite no lugar dele.
    Foram 10 dias de vômito, diarréia e ele tentava ainda bater palminhas para cantar seus diários parabéns ( o que me matava mais ainda aos poucos), só sei que mesmo tendo toda participação do Matheus meu marido eu queria sair em plena avenida gritando, correndo, mesmo de forma exagerada sentia vontade de arrancar a minha pele com as unhas pq tava em fase de exaustão………………………………… MAS UM DIA, DO NADA…….. ACABOU e hoje eu olho para trás e vejo que VALEU e MUITO cada esforço, os 10 dias de recuperação sem dormir e mais uns por medo. HOJE o meu Bê ta lindo, saudável, comilão e cada abraço, beijos e gargalhadas recompensam essa fase, logo logo o seu Bê estará assim também, estarei orando e muito por isso.

  7. Força Nati, estou aqui torcendo pela melhora do Be, entendo seu coração partido. Me sinto igual muitas vezes. E sobre as cobranças OREMOS!!!!! Poderia ter um botão “EM MODO LOW PARA O MUNDO” para conseguirmos passar por essas fases.

    Sucesso pra você!!

    Bjs

  8. Natty, meu Deus. Como é bom ver vida real no mundo. Nem tudo é cor de rosa e raras são as pessoas que tem coragem de admitir. Sacomé, muitas dão a desculpa de que “ah, a vida já é pesada demais pra eu não falar apenas das flores..” Mas aí a vida fica plástica demais, falsa demais, superficial demais. Enfim, já falei algumas vezes: Te admiro muuuito! E é bem isso: tudo passa, inclusive isso. Força na peruca pra ti e pro Marido e saúde pro Bê!!!

  9. Tenho uma palavra p/você, Nati: Linda! De corpo, alma e coração. Você vai conseguir, e daqui a 20 anos vai ter lindas historias p/contar; até essas fases ruins ficarão lindas para relembrar. Beijo no coração e que Papai-do-céu dê muita saúde p/Bê.

  10. Nati força ae… Ainda bem que td passa. Eu já me senti assim cansada de cobranças e tb sou dramática feito vc rsrs
    Qdo vc fala da parte profissional e da parte maternal sempre se esbarrarem e então vir um sentimento de realização e ao mesmo tempo de culpa, Aff passo por isso td santo dia… Como é foda ser mulher. Espero que com o tempo isso tb passe.
    Tamo junta kkkk Fique em paz!
    Beijos

  11. Acho que por isso gosto tanto de vc, porque você é real! Força na peruca! Beijos

  12. Nati, muitas dirão, do que essa mimadinha tá reclamando? Tem babá e empregada todo dia… Mas eu super te entendo!! Essa é a sua realidade, desde sempre!! Graças a Deus vc foi abençoada e pode ter duas funcionárias… tenho um filho de 7 meses e por 3 meses escondi que tinha babá por pura vergonha, pq essa sociedade é hipócrita, porque é feio vc conseguir pagar 2 pessoas pra te ajudarem… Mas ai meu marido falou: “Ao invés de ter vergonha, vc deveria se orgulhar de termos condições em pagá-las! Dinheiro serve pra comprar conforto e segurança” … vejo vc assim como eu, meio que se desculpando por ter essa ajuda e se desculpando por achar ruim quando não as têm, tipo agora! NÃO TENHA VERGONHA… É F*** mesmo! Estamos acostumadas com esse conforto, desequilibra sim nosso dia a dia não tê-las… Imagino o quanto está difícil e o Bê ainda está doentinho! Que dó… se Deus quiser logo ele ficará bem e vamos torcer pra Ana voltar logo!!!! Não devemos nos sentir menos mães por termos babá…
    Esses dias uma amiga minha me mandou um audio escrachando que tem babá e enfermeira a noite, dizendo que é fácil ser mãe assim… e bla bla bla! Ela não sabia que eu tinha e eu respondi dizendo que tinha e ela ficou super sem graça…Passei uns 3 dias mal com tudo que ela falou, mas agora chega! Vou assumir sim que tenho ajuda, o que há de mal nisso?? Desculpa, mas DUVIDO que ela e outras tantas que criticam não gostariam de ajuda!!
    Desculpa o desabafo, mas vi muito de mim em vc, se desculpando por reclamar pelo “simples” fato de não ter Soso e Ana!!

    Estou na torcida por melhoras do Ber… beijo meu e do meu Lorenzo!!

  13. Nati, também acho que ficar sem faxineira ou babá não é de outro mundo. Mas é diferente quando você é mãe de um bebe… Que está doentinho… E você trabalha… E nisso possui diversas funções! É pesado sim, com certeza!
    Mesmo se tivesse alguém por perto pra te ajudar, continuaria um estresse, pelo simples fato do Bê não estar bem. Ai, como eu queria largar tudo aqui e te ajudar a cuidar do Bernardo nesse momento, rs! Beijos <3, tudo fica bem. Sempre fica!

  14. Parabéns Nati, você está sendo uma SUPER MÃE. Que Deus abençoe vocês grandemente! bjux e sucesso sempre!

  15. Oi, Nati
    Já passei por essa fase de vômitos e antibióticos (tive que tentar 3 tipos diferentes e todos meu filho rejeitava, isto é, vomitava) e, por sugestão da pediatra, fizemos o injetável (foram 3 injeções de antibióticos e que resolveram tbm). Outra sugestão é conversar com seu pediatra pra trocar o digesan por vonau flash pq no meu filho o digesan deixa ele com cólicas e dor de cabeça.
    Melhoras pro Bê e força pra você!

  16. Nati, adoro seus posts e resolvi me manifestar nesse, sério ficar sem empregada e o fim do mundo sim kkkkkkk, e com filho doente é pior ainda!!! tomara que o Be melhore logo!!! beijos para vcs

  17. Por Maria Eduarda Shiomi

    Nati!!Calma td dá certo depois!! sabe pq eu adoro vc ?
    vc é tão real, tão verdadeira e pé no chão!!diferentede outros blogueiras que vemos por ai…
    adoroo mtoo vc e os diarioss .. looks e tdo mais..
    amo seu estilo e compraria praticamente tda coleção NV, massss não tenho disponibilidade ainda pra isso!!! hahhahaa
    bjssss de uma leitora que adora muito vc!

  18. Nati, se vc tiver tempo no meio dessa loucura, quem sabe um dia você poderia falar sobre o ter ou não ter o segundo filho. Ítalo tem 4 anos e de um tempo pra cá estão me pressionando absurdamente para dar um irmão. Dizem mil coisas sobre como ser filho único impacta negativamente na vida da criança, que ele vai ficar sozinho um dia (meu maior medo) e todo esse blábláblá. Acontece que eu não tenho a mínima intenção de ter outro filho, não por não ter gostado da experiência, muito pelo contrário, amooooo ser mãe, amooo cada segundo da nossa jornada. Só não tenho mais vontade de iniciar tudo de novo sabe. Ele esta numa fase tão gostosa, é meu companheiro pra tudo, me acompanha em tudo, gosta de bater um papo e ficamos um tempão conversando sobre o que ele quiser. Enfim, estou buscando uma luz de qualquer lado pra me decidir se é tão má idéia assim ter somente um filho e se não vou estragar a vida dele.