DIÁRIO DE MAMÃE: ESCOLA E BIRRAS

9 de agosto de 2016

O pediatra do Bernardo sempre falou que a criança só precisa realmente de escola depois dos dois anos de idade. Criança menor do que dois anos, não socializa, não tem imunidade, por isso não é necessário. Calma, estamos falando apenas do necessário, não que não possa e não que não seja bom para ele.

diario-escola-infantil

Eu sempre pensei como o Dr, que só colocaria Be na escola depois dos 2, mas realmente mudei de ideia. Bernardo ama criança, e fica muito sozinho. Apartamento sem criança no prédio, primos fora de SP, mãe e pai que trabalham. Sempre fizemos passeios para ele socializar, brincar com crianças, mas não basta, creio eu. Queria que ele tivesse contato, que aprendesse a dividir, respeitar. Então optei em colocá-lo na escolinha no período da manhã apenas. Assim não fica o dia todo na escola sem necessidade ( já que dorme à tarde ) mas brinca, aprende, convive com crianças.

Ele amou, como vocês sabem, mas infelizmente ele aproveitou apenas 40% rsrs. Talvez coincidiu com o tempo frio e seco, mas Bernardo está ficando doente dia sim, outro também. Brincadeira de sagitariana, claro, mas ele está ficando muito doentinho, tadinho. Já era de se esperar, todos me falaram que isso iria acontecer, mas mesmo assim parte o coração. Acredito que faça parte, a imunidade que ele está adquirindo agora, teria que adquirir mais cedo ou mais tarde. Mesmo assim dá pena, ele é muito pequenininho, e assim que começa a melhorar, vem outra gripe, outra tosse, outra virose. Mas ele ama ir para a escola, dá pra ficar emocionada com a felicidade dele. Então continuo levando… Nessas horas tem que ser mais altruísta, a felicidade dele está acima. Ele fica doentinho, eu cuido, morro de dó, dou amor, mas continuo levando pois ele fica muito, muito, muito feliz por lá.

Estamos há semanas, acredito que meses, dormindo mal. Ele tosse à noite, eu acordo. Mas há de passar! Amém ahahah.

Mudando um pouco de assunto, Bernardo tem muita personalidade. Personalidade forte. Daquelas que não consigo distrair com outra coisa quando ele quer algo. Sempre li sobre isso: “Quando a criança estiver fazendo birra, ou chorando por algo, distraia, mude o foco, ela logo esquecerá”….

Pois é… Ele não esquece!

Ele anda chorão quando não consegue o quer. Eu tento explicar, abaixo, falo na mesma altura que ele, tento mudar o foco, distrair com outra coisa, mas anda difícil. Eu ando ficando exausta emocionalmente. Todos os dias me pergunto como um serzinho de 1 ano e 7 meses pode ter tanta personalidade? Eu tento não dar tudo. Tento não atender a todos os caprichos. Tento dar muita presença, muito amor, mas mesmo assim ele anda beeeem birrento. Li bastante sobre essa fase. Que é tida como a fase das frustrações. Eles fazem birra, choram, se jogam no chão, exatamente por não saberem lidar com a frustração, com a privação, com o não. Mas como é difícil.

Penso onde errei? Devo ter errado no começo… Sei lá. Quando achamos que eles são muito pequenos para entender, e damos tudo de prontidão, só para não chorar, ou então porque ficamos felizes vendo nossos filhos felizes. Certo?

Não sei mais como concertar. Ele chora, descabela, às vezes fica tão irritado que praticamente vomita de nervoso. Não sempre, não toda frustração. Às vezes misturado com sono ou fome. Mas saibam que tem uma sagitariana falando, portanto nada é mentira, tudo realmente acontece, mas tem um Q de exagero, claro.

Estou tentando, não acho que esteja tudo perdido. Ele ainda é muito pequeno. Já li sobre deixar chorar, não dar bola. Não voltar atrás ( se tirou da mão, não pode devolver porque chorou, por exemplo ). Mas juro que faço tudo isso… Como é difícil…

Enquanto isso, Bernardo segue fazendo charme, me ganhando. Para vocês terem ideia, quando eu dou bronca, olho feio, quando ele sabe que está fazendo algo errado, ele dá uma gargalhada e vem me dar um beijo. Eles são muito mais espertos do que pensamos!! Safadinhos. Sabem nos ganhar e nos dobram ao meio rs.

Continuo tentando…

Compartilhem comigo suas experiências, estou precisando rsrs.

Beijos e até semana que vem,

Nati e Bernardo, 1 ano e… Nossa, como o tempo voa.

Compartilhe:

23 comentários

Deixe uma resposta

  1. Nati, as vezes pensamos que estas coisa só acontece com a gente, mas sinceramente fico aliviada de saber que as crianças são bem parecidas, sinto exatamente como você escreveu…boa sorte para nós!

  2. Mamães e seus sentimentos de impotência, de tamanha cobrança que chega a doer. É um mix de sucesso e fracasso, impressionantes! Mas saiba que são apenas sentimentos, momentâneos – graças a Deus – e que servem para que possamos ver o que é, de fato, a maternidade. O que significa ser responsável pela educação, criação, de um serzinho. Não se culpe, o meu tem 6 anos e te garanto que passa! Outras virão, adianto! hahaha Cada fase tem suas características e peculiaridades, como você mesma sabe. É assim conosco, adultos, imagina com eles que tem um turbilhão de novidades todos os dias. E quando estiver exausta, irritada, sentindo que não pode mais nada, tenha em mente que não existem fórmulas e cada tentativa é um acerto, por si só. Se servir de conselho, aprendemos mais com os exemplos do que qualquer outra coisa. E isso, o Bernardo com certeza tem em casa. Papai e mamãe felizes, que batalham e mostram pra ele valores de família. No fundo, as memórias dele serão das experiências. Birras, choros, frustrações….tudo isso vai passar. O que fica realmente é o caráter, a educação. Continue o amando muito!

    Beijos e boa sorte na caminhada!

  3. Oi Nati tudo bem? Me vejo no seu desabafo, minha filha tem 2 anos e 1 mês, também está na escola, só que fica o período integral e tem os mesmos “problemas” que o Bernardo, as vezes me pergunto onde errei, mais sei que é uma fase muito difícil pra eles, tendo entender e dar apoio, mais confesso que pra mim é bem complicado…nunca gostei de criança que faz birra e hoje vejo que minha filha faz…chora, se joga é muito nervosa…creio que seja da personalidade deles…mais como eles conseguem sempre nos ganhar?? Um beijo!!

  4. Nati, fique calma, isso passa e logo vem outra fase, e me sentia como você quando meu filho fazia isso e desde então já se passou um ano, e hoje com dois anos e meio ele ainda tem suas fases de birra, mas muito mais controlado, continue fazendo como esta, que você esta certa, é que na nossa cabeça queremos que as coisas se resolvam para ontem, e nem sempre é assim, quando menos esperamos eles mudam e começam uma nova fase, tem vezes que até hoje quando dou bronca e ele quer me ganhar nao aguento e caio na risada, eu não sei o que é certo ou errado, mas creio que podemos juntos deles superarmos cada fase, tem dias melhores, dias piores, mas passa, tdo passa, temos que aprender qual é o espaço deles, e assim nós vamos nos adaptando, pelo menos eu enxergo assim, ele não vai fazer tudo do meu jeito pq tem a persanalidade dele, mas podemos entrar num consenso que seja bom para os dois e acredito que nós como mães precisamos observar isso e ajuda-los a se sair melhor nas birras. Isso de distrair não funcionava muito comigo não, então temos que criar nossas proprias regras e nos adaptar as velhas que a sociedade nos ensina, bom pelo menos assim eu estou conseguindo me sair bem, rsrs, Bjos e boa sorte!

  5. Oi Naty, por aqui estamos igual, ainda não coloquei o Fernandinho (1,7 meses) na escola pq mudei para o interior há pouco tempo e seria muita coisa para se adaptar!!! As birras aqui tomam conta, se joga no chão e abre o berreiro que chega a faltar o ar, chego perto dou um abraço e faço um carinho nas costas, ele acalma e faz o mesmo em mim!!! Muito amor né!! Vamos seguindo errando e acertando mas com muito amor sempre!!!! Bjs em vc e no Be!!

  6. Olá Nati,
    Acompanho seu blog há anos… nunca comentei, mas quando li seu relato, sobre ficar exausta com as birras do Bernardo, pensei “Ai me Deus, minha Leticia fez birra desde sempre e hj com 5 anos continua igualzinha!” . Sim, sempre foi birrenta e não mudou nadinha, na verdade piora a cada dia, pois está crescendo e cada vez mais entendendo as coisas e achando que sempre tem razão. Minha filha mais velha tem 8 anos e é o oposto, filha mais obediente não há! Sou o tipo de mãe durona, que não cede as birras pensando lá no futuro, o quão bem fará para que ela entenda que não poderá burlar leis, tirar vantagens, mentir, enfim… o mundo não estará a seus pés cedendo aos seus caprichos . Esta é a vida real e quero prepará-la pra isso! Mas, analisando bem a situação, vejo que tem uma vantagem neste comportamento, vejo que minha filha nunca se acomodará e tentará de tudo para conseguir seus objetivos, mas hj está aprendendo que o “tudo”, não é tudo, e deve estar pautado em decisões sobretudo éticas, corretas!
    É difícil se manter firme o tempo todo, é exaustivo, mas quando vejo que ela toma pequenas decisões sozinha e baseadas naquilo que tento ensinar pra ela como correto, eu me encho de orgulho e vejo que valeu a pena!
    Boa Sorte Nati! Paciência e amor são nossos melhores ajudantes nesta difícil tarefa que é educar!
    Bjos pra vc e o Be!
    Bjs e

  7. Oi Nati, tenho uma filha de 2 anos e é exatamente como o Bernardo, e eu tento agir exatamente como você rsrsrs. Tenho outra filha de 6 anos, assim tenho um pouco de experiencia e te digo, não existe receita. Vou fazendo o meu melhor e o resto são fases…Daqui a pouco passa e vem outra rsrs. Como você já falou em outros posts, o importante é passarmos nossos valores e o respeito que temos que ter pelo nosso semelhante, o restante deixe que os outros falem e pensem o que quiserem, cada um sabe da sua história. Bjs.

  8. Nati, acho que você é uma super mãe e não tem outro jeito de acertar, senão tentando! Tudo o que você faz, por mais errado que pareça para os outros, é sempre tentando acertar, sempre dando o seu melhor e eu acho isso louvável. Ser mãe é muito difícil mesmo.
    Se posso ser intrometida, apenas aconselho a não levar o Be pra escolinha quando ele tiver com alguma virose (causada por vírus mesmo, não só expressão), porque além da imunidade dele estar baixa e sucetível a outros vírus, ainda pode contaminar as outras crianças, proliferando a “doença” e criando um ciclo que pode acabar voltando pra ele.
    Continue assim! Sempre!
    Beijos

  9. Nati ele deve estar no terrible two, nessa idade eles não saber verbalizar td q querem ou sentem ai fazem birra. Mas passa viu e e escolinha ajuda pq lá eles tem mto estimulo de todos os lados o q te resta é ter paciência! Um bju

  10. Tenha paciência que é apenas uma fase. Tudo passa… minha filha está com 3 anos e passei por essa fase de birras. Foi muito difícil. Respirei fundo, tirei paciência não sei sr onde. Agora ela está ótima, crescendo e entrando no eixo. Bjs

  11. Oi Nati, primeiramente, sou apaixonada pelo Bernardo, e por você, claro.
    Nunca comentei aqui, mas ao ler seu diário tive que vir rsrs
    Sou psicóloga, e sobre o que você falou de temer ter sido errada por dar tudo de prontidão no início, você não estava errada. No início o bebê realmente precisa sentir que tem todas as suas necessidades satisfeitas, para se sentir seguro e conseguir crescer e se desenvolver. Chamamos isso de ser uma mãe suficientemente boa.
    Na fase em que você está realmente existe esta questão, e é neste momento que ele vai aprender a lidar com as frustrações, como você disse. Portanto, você está no caminho certo!
    Acredito que você já tenha lido sobre isso, mas só estou reforçando para que você saiba que isso é normal.
    Desejo muita sorte, e que você continue sendo essa mãe incrível que vejo nos snaps.
    Espero poder ter ajudado. Beijoss

  12. Oi Nati,
    nossa, como me vejo lendo seus diários rs…
    O meu Bê tem 1 ano e 6 meses e também está nessa fase difícil…Deixei a escolinha para fevereiro do ano que vem, quando ele fará 2anos.
    Aqui também ele tem contato com poucas crianças, acho que por isso ele é tão apegado ao meu marido e a mim principalmente. E aí está a minha maior dificuldade, pois passo o dia fora trabalhando, daí quando chego e ele gruda nas minhas pernas e não há nada que o faça soltar, é gostoso ser recebida assim, mas também é bom chegar em casa e ir ao banheiro, tomar uma água, um banho rsss.
    Depois fico por conta, jantar, brincar, tv e colocar para dormir, só depois consigo resolver minhas coisas e as da casa, pois ele não aceita ficar com ninguém depois que chego, pra nada, vira um bichinho preguiça pendurado em mim, só quer colo.
    Daí se faz coisa errada corrijo, mas as vezes é tanta coisa e tanta teimosia, não por mal, por curiosidade mesmo, pois só mexe aonde não pode, que acontece de eu perder a paciência e me irritar, mas logo depois fico péssima, porque penso que fiquei o dia todo fora e deveria estar dando carinho e colo e não dando bronca… ai, como é difícil educar… chega a ser sofrido, mas também vejo como um ato de amor.
    Maternidade e seus dilemas…..
    Bjos!

  13. Nati,
    Eu te entendo perfeitamente!!! Sou uma happy new mom passando pela mesma coisa. Minha filha adoeceu o 1º semestre inteiro pq começou a escola mas ela ama tanto, tanto, que eu deixo. Sinto que agora ela está se fortalecendo. Comecei um tratamento com o singulair (conversa sobre ele com o teu médico)..
    Sobre as birras, um dia conversei com a professora dela falando exatamente o que vc colocou aqui e ela disse que é isso mesmo, que continuasse pq criança pequena aprende é na repetição. Tem que explicar uma, duas, cinquenta vezes a mesma coisa. Um dia eles vão aprender. Assim espero…rsrsrs Beijão

  14. Nathy, é conSertar,. Com S

  15. Aqui acontece o mesmo Nati, desde pouco antes de um ano e meio meu bebe se jogava, fazia escândalo.. Eu ficava horrorizada. Agora com quase dois anos, Ainda faz mas um pouco menos. Em casa pelo menos aonde tenho um controle maior sobre ele, é mais tranquilo, mas quando vamos para algum shopping, padaria, é um escândalo atrás do outro, fico sem saber como lidar, as pessoas ficam olhando, da vontade perguntar: “qual o problema? ” kkk mas enfim, comparando como era antes, melhorou bastante as crises de birra, eu me sentia frustrada, ficava nervosa muitas vezes tentando evitar uma crise e sem sucesso, hoje eu deixo manifestar a frustração, mas deixo ele se jogar, chorar um pouquinho, depois o acalmo com carinho, e fica tudo bem, até a próxima crise.. Temos que ter muita paciência, uma hora passa. Beijocas para vocês!!

  16. Nati,

    Amo seus diários… Eu era daquelas que falava: meu filho não vai se atirar no chão, fazer pirraça kkkkkkk. Hoje eu acho graça, claro que paguei língua. Descobri que por mais que façamos de tudo pra dar uma educação exemplar, nossos filhos já nascem com personalidade própria. A minha mais velha (faz 4 anos esse mês) sempre foi chorona e dramática. Com o nascimento da irmã (hoje com 1 ano e 1 mês) a coisa piorou! Tudo se transformava em choro, pirraça e briga. Eu estava emocionalmente exausta, já não sabia o que fazer. Então, resolvi dar floral de Bach Kids… Uma amiga me mandou da França, porque lá é vendido como suplemento alimentar. Meu marido que é médico disse que não ia adiantar nada, mas também não ia fazer mal. Quando comecei a dar ela virou outra criança, está ficando mais independente, as birras praticamente acabaram e as coisas em casa começaram a entrar no eixos de novo. Sempre me perguntei como um ser tão pequeno é capaz de transformar tudo à sua volta… Não há dúvida que eles são nossos bens mais preciosos, mas realmente as fases deles afetam toda a família. Com minha pouco experiência posso dizer que tudo passa… Beijos, com carinho, Taís

  17. Nati, você está caminhando super bem com o Bernardo. Ser mãe é falar mil vezes, ensinar dez mil, brigar sempre que for necessário, e, principalmente NUNCA DESISTIR. Você verá que ele está absorvendo todo esse seu esforço em educa-lo. Beijos!

  18. Oi Nati,
    sou mãe tb, já passei por situações semelhantes, posso te garantir, é uma fase. Passa. Mas não quer dizer q vc pode cruzar os braços e simplesmente deixar passar. Continue firme, tentando, mostrando pra ele o porquê do não, com muito amor, claro. Quando vc menos esperar vc vai perceber q ele aprendeu. Penso q a criança faz mais birra pra nós, mães. Parece q querem nos testar até nosso limite. Com a gente parece q tudo é mais intenso. Fui me dando conta disso, quando mães de amiguinhos comentavam, q ele tinha ficado ótimo, tinha brincado, dividido (essa era uma grande dificuldade do meu mais velho, hj com 13), lá pelos 4 anos. Fiquei surpresa, por q em casa ele era tao diferente da escola ou festinha, parquinho com amiguinhos.
    Acredito q tudo isso faz parte, é um processo de amadurecimento emocional, pra eles, e pra nós tb. Rsrsrs
    Aprendi q todo mundo tem telhado de vidro. Todos passam por coisas bem parecidas. Aquela mãe perfeita q a gente observa no shopping, pracinha, com toda certeza tb tem seus momentos de arrancar os cabelos, momentos de nao saber o q fazer. Claro q tem crianças mais calmas, outras com mais vontade (eu tenho os 2 extremos), mas acredite, em algum momento, eles nos levam a exaustão. Nos deixam com dúvidas, medo de errar, de não estar fazendo direito, de não conseguir. Acredito q ser mãe é isso. Nunca ter certeza absoluta. Tentar sempre. Algumas vezes vamos acertar. Em outras vamos mudar a estratégia. E assim, a gente vai pegando o jeito. Se vc sente essa culpa e essa preocupação, saiba q vc já é uma ótima mãe.
    Acho q o mais importante é dar sempre muito amor, reforço positivo, e principalmente Exemplo. Impressionante como eles copiam nosso comportamento. Me lembro da minha filha uma fez se despedindo de uma pessoa e dizendo “tchau, obrigada, bom final de semana”. Achei tao bonitinho, depois me toquei q eu sempre falo assim, é uma coisa espontânea, e não é q ela tava lá todo o tempo só observando e um belo dia falou na hora certinha.
    Nossa, já falei muito. Rsrsrs
    Fica calma, é assim mesmo, continua firme, daqui a pouco passa.
    Bj grande
    Claudia

  19. Por Maria cristina castro

    Nossa Nati, estou pouco atrasada na leitura do blog! Mas como mãe de 2 não estava dando tempo!
    E digo que acabei de sair de uma fase dessss com minha pequena de 2anos! Birras manhas dormindo mal e estresse materno nas alturas! Comecei homeopatia há 15 dias e eu e ela somos outras! A personalidade forte continua mas estamos nos entendendo melhor! Curtindo, relaxando e as coisas fluindo! As vezes as fases não passam sem ajuda! Vamos q vamos.bjs!!!

  20. O fato é que criança gosta mesmo é de testar as mães…Na escola eles são as coisas mais fofas e obedientes da face da terra mas basta nós mães chegarmos para tudo virar de ponta cabeça!

  21. Ah os dilemas da maternidade! 😊 e a eterna sensação de estar errando em algum ponto…. Relaxa Nati, tudo são fases, houve a fase das cólicas, dos dentinhos…. Meu bebê tem poucos dias há menos que o Bê e daria pra dizer que são gêmeos kkkk Emenda uma doença noutra desde que entrou pra escola, tem um gênio!!! Chora, briga, bate (e pense num bebê forte!)… As vezes parece que é só o meu filho no mundo que faz birra 😂
    Adoro seus diários e as fotos do Bê! Melhoras pra esse lindinho 😚

  22. Deve doer ver seu filho doentinho mesmo Nati, mas n se esqueça: criança doente torna-se adulto resistente! Você parece ser uma ótima mãe e super antenada nas necessidades do seu bebê :)

    Parabéns!